Suplementação com Creatina

Creatina

creatina-01

Um dos suplementos mais populares no mercado utilizado para os que desejam ganharem massa muscular é a creatina. Porém, muitos possuem dúvidas de como tomar, quando tomar, entre outros detalhes.

O Que é a Creatina?

A creatina é composta por 3 aminoácidos que são: arginina, metionina e glicina, sendo que o nosso fígado é capaz de combinar esses 3 aminoácidos e formar portanto a creatina em si.

As outras formas de obter-se a Creatina é através da alimentação ou da suplementação. Entre os alimentos que possuem uma quantidade alta de creatina encontra-se as carnes vermelhas e os peixes.

Diferentes formas

Nos últimos anos, foram desenvolvidas novas formas de creatina a fim de melhorar sua absorção e reduzir os efeitos indesejados da má digestão que podem estar associados ao suplemento. Atualmente, a creatina pode ser encontrada em diversas apresentações, sendo as mais comuns:

Creatina Monohidratada

Forma mais natural de creatina, a monohidratada é também considerada a mais eficiente, sendo o tipo de creatina normalmente empregado em estudos científicos e suplementos. Possui baixa solubilidade e pode causar desconforto gástrico (sensação de estufamento e diarreia) em algumas pessoas.

Creatina Micronizada

Com partículas menores de creatina e com uma taxa de absorção maior, a creatina micronizada é basicamente a creatina monohidratada “quebrada” em partículas menores. Graças a esse processo, a creatina micronizada tem uma superfície cerca de 20 vezes maior do que aquela do monohidrato, o que aumenta a taxa de absorção do suplemento e reduz os desconfortos durante a digestão.

Mais eficiente que a creatina monohidratada, a versão micronizada tem o único inconveniente de ser também mais cara.

Creatina Etil Éster

Como o nome sugere, essa é a creatina que passou por um processo de esterificação e agora está acrescida de um éster. Isso garante altas taxas de absorção (cerca de 99%, de acordo com fabricantes do suplemento) e elimina os desconfortos intestinais.

Apesar da vantagem de não necessitar de saturação como os outros tipos, essa é a forma mais cara de creatina à venda no mercado.

Como usar?

Veja dicas de como usar a creatina para acelerar seus objetivos na academia: 

Hidratação

Como a creatina atrai água para os músculos, a primeira coisa que você deve fazer antes de iniciar a suplementação é aumentar a sua ingestão diária de água. De 2,5 a 3 litros é o mínimo que você deve fornecer ao seu organismo todos os dias, e talvez até mais se estiver consumindo grandes concentrações de proteína.

Quantidade

Cinco gramas é a quantidade ideal de creatina de que você necessita todos os dias (além do que já consome através da alimentação).

Consuma o suplemento de uma única vez no pré treino ou em duas doses de 2,5 g cada no pré e pós treino.

 Saturação

Motivo de controvérsia, a saturação com creatina envolve o consumo de uma quantidade maior do suplemento durante 5-7 dias a fim de preencher toda a musculatura com creatina e acelerar seus efeitos.

Neste caso, ao invés de esperar por vários dias para saturar os músculos, você já começa com 20g (divididos em 4-5 doses) do suplemento por dia, durante 5-7 dias. Após esse período, as células estarão todas saturadas com a creatina e você pode passar a ingerir somente 5 g do nutriente por dia.

Fonte de Carboidrato

A melhor maneira de tomar creatina é incluí-la na alimentação pós-treino, em conjunto com o whey e uma fonte de carboidrato de rápida absorção.

Logo após o final da atividade física, os músculos estão ávidos por nutrientes (a chamada “janela”), e para que eles sejam melhor absorvidos, as células necessitam da presença de insulina. E a melhor maneira de causar um pico de insulina é através do consumo de dextrose ou outro carboidrato de rápida assimilação.

Caso opte por consumir a creatina também no pré-treino, combine-a com maltodextrina ou outro carboidrato.

Funções da creatina

Estimula síntese proteica (aumento da musculatura), possivelmente pela retenção intracelular de fluido e aumento da pressão osmótica celular.

Ganho de força e massa magra.

Fornece energia muscular (curta duração)

Influencia positivamente nas funções do tecido nervoso e tecido cardíaco.

Influencia na cinética de oxigênio durante o exercício.

Serve para diminuir o declínio nos níveis de ph (acidez) durante o exercício.

E também para diminuir a fadiga muscular.

creatina-funciona

Confira nossa categoria de creatinas: http://www.r4suplementos.com.br/creatina

Bibliografia:

GUALANO, Bruno et al.Efeitos da Suplementação de Creatina Sobre Força e Hipertrofia Muscular: Atualizações Rev Bras Med Esporte – Vol. 16, No 3 – Mai/Jun, 2010

2- BACURAU, Reury Frank, Nutrição e Suplementação Esportiva

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>